Diga não às queimadas: denuncie

A Prefeitura de Ibiúna intensifica a partir deste mês as campanhas de prevenção e combate às queimadas que tanto afetam o município entre junho e outubro. Queimada, mesmo prevista na Lei de Crimes Ambientais, ocorre durante o ano todo, infelizmente, mas neste período, o clima seco, a ocorrência de ventos mais fortes e até as festas juninas, com suas fogueiras e balões, contribuem para alastrar focos de incêndios, o que coloca em risco vidas de seres humanos e animais, além de causar danos à saúde da população e prejuízos ao patrimônio e ao meio ambiente.

 

Segundo a Lei Municipal 1714/2011, são crimes passíveis de pena de multa e prisão provocar incêndios florestais e queimar resíduos a céu aberto, seja em quintais, terrenos baldios ou nas matas. Para coibir esses crimes, reduzir os índices de queimadas e evitar riscos às pessoas e ao meio ambiente em território ibiunense, a Prefeitura está promovendo uma série de campanhas voltadas, principalmente, para prevenção e conscientização da população a respeito das graves consequências das queimadas.

 

"Os prejuízos à saúde das pessoas e ao meio ambiente são enormes. Elas agravam as doenças do sistema respiratório, especialmente na população mais suscetível, como crianças e idosos; destroem lavouras produtivas e construções rurais, afetando o trabalho dos nossos agricultores e o abastecimento de alimentos; causam mortes de animais, incluindo de espécies ameaçadas de extinção; e destroem matas e nascentes de água, colocando em risco o próprio abastecimento de água potável; além de poluir o ar com gases que pioram ainda mais o aquecimento global", explica o chefe do Executivo.

 

Além de colocar a vida das pessoas em risco, as queimadas podem desencadear ou agravar doenças como asma, bronquite, conjuntivite e do sistema cardiovascular. Causam ainda tosse, irritação nos olhos e garganta, e vermelhidão e alergias de pele, afirma o prefeito, que também é médico.

 

Com o mote "Queimada é crime, denuncie!", a campanha foi desenvolvida em conjunto pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Defesa Civil, Guarda Municipal e Corpo de Bombeiros e a ideia é contar com a colaboração da população para que esses crimes sejam denunciados e, principalmente, prevenidos. Por isso, a Prefeitura está distribuindo folhetos com orientações sobre as principais causas das queimadas, prejuízos que provocam e como todos podem ajudar a combatê-las e preveni-las.

 

"O melhor combate é a prevenção. Desta maneira, queremos que as pessoas sejam agentes multiplicadores dessas informações. Que falem com seus parentes e vizinhos, nas rodas de conversas, nas associações de bairros, sobre os prejuízos que as queimadas trazem para todos nós", diz o gestor municipal.

 

Principais causas

 

Queima de lixo, queima não controlada em pastos e canaviais, queima de mato, fogueiras e até mesmo a dispensa de uma bituca acesa de cigarro nas estradas e rodovias, onde o mato está mais seco nesta época do ano, são as principais causas de queimadas que podem se transformar em incêndios de proporções graves no período de junho a outubro.

 

A prática de soltar balões, muito comum nesse período, é outra das principais causas. Soltar balão também é crime previsto na Lei de Crimes Ambientais, em âmbito federal.

 

A orientação da Prefeitura é para que a população apague focos pequenos e iniciais de incêndio e sempre denuncie à Defesa Civil qualquer queimada, sinal de fumaça ou focos de incêndio, mesmo os que já estiverem sob controle, pelos telefones 153 e 3248.1825.

 

registrado em:
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.